Współrzędne 267

Uploaded 8 lutego 2013

Recorded lutego 2013

  • Rating

     
  • Information

     
  • Easy to follow

     
  • Scenery

     
-
-
1 077 m
47 m
0
4,9
9,8
19,67 km

Obejrzane 11920 razy, pobrane 505 razy

w pobliżu Sítio Não Encha o Saco, Paraná (Brazil)

UM POUCO DE HISTÓRIA...

O Caminho do Itupava é um "clássico" caminho colonial paranaense. O caminho/estrada, criado entre 1625 e 1654 para ligar a cidade de Morretes, no litoral, ao planalto, para onde partiam expedições em busca de riquezas na época do Brasil Colonial e que deram origem à então Vila de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais (atual Curitiba), aproveitou o traçado de antigos caminhos indígenas e foi posteriormente calçado com pedras por escravos. Durante mais de três séculos este e outros caminhos coloniais como os caminhos da Graciosa e do Arraial, foram a única passagem do litoral paranaense para o planalto, por onde passavam pessoas, mercadorias e riquezas que iam e vinham por mar, via Antonina e Paranaguá.

O Caminho do Itupava, neste contexto, foi uma das principais vias de ligação existente entre o Primeiro Planalto paranaense e a Planície Litorânea desde o século XVII, até a conclusão da Estrada da Graciosa, em 1873 e a efetivação da Estrada de Ferro, Curitiba - Paranaguá em 1885, quando foi paulatinamente abandonado. Propiciou, no entanto, a ocupação e colonização dos Campos de Curitiba e o avanço do povoamento para o interior do estado.

Hoje o Caminho do Itupava tornou-se o principal percurso de trekking da Serra do Mar paranaense e é responsável pelo segundo maior volume de visitação turística oficial do estado. Além de um monumental sítio arqueológico a céu aberto, é um caminho de inúmeras belezas naturais e históricas, cruzando rios, cercado de vales verdes e montanhas. Em 2007 sofreu uma série de intervenções para implantação de benfeitorias, como a colocação de passarelas em pontos de erosão da trilha e pontes para a transposição dos rios, tendo algumas partes de seu traçado original modificado.

No passado os usuários sofreram com assaltos e vandalismo. Apesar destes casos terem diminuído drasticamente com uma presença mais efetiva do poder público na área, recomenda-se cautela e que se frequente a região em grupos para coibir a ação de marginais.

INFORMAÇÕES ÚTEIS SOBRE O PERCURSO:

Geralmente se faz o percurso partindo do planalto (como o aqui postado), a partir do bairro Borda do Campo, em Quatro Barras (município da Região Metropolitana de Curitiba), o qual pode ser acessado de carro ou ônibus urbano, partindo do centro de Curitiba (Terminal do Guadalupe - ônibus Quatro Barras, fazer conexão no Terminal Central de Quatro Barras com a linha Borda do Campo, descendo no ponto final desta). Neste sentido a altimetria é mais favorável ao caminhante, já que a maior parte do percurso será em descida. O retorno é feito via bairro Porto de Cima, em Morretes, de onde se deve buscar condução, geralmente por táxi ou lotação (há ônibus urbano, mas os horários são pouquíssimos) até o centro de Morretes, distante cerca de 8 Km, visando obter transporte via ônibus rodoviário para o regresso a Curitiba.

A caminhada em ritmo forte e constante para quem já conhece bem o caminho pode durar de 4 a 5 horas neste sentido, em boa média, mas atrasos são frequentes e o tempo de percurso pode ser drasticamente afetado pelas condições climáticas e umidade na trilha, pelo tamanho do grupo, pelas pausas/paradas para fotos e contemplação e, principalmente, pelo seu condicionamento físico, então convém levar em conta que a caminhada poderá durar o dia todo.

O nível de dificuldade da trilha varia bastante conforme as condições metereológicas, indo de moderada (tempos de seca prolongada) a difícil (com tempo chuvoso). O trajeto contrário, subindo da planície litorânea para o planalto (Morretes-Quatro Barras) também é mais difícil fisicamente em razão da altimetria envolvida. Para grupos com bom preparo físico é possível realizar ida e volta pelo Itupava, o que envolve geralmente uma caminhada de mais de 8 horas.

Boa parte do caminho é calçado com pedras que são bastante lisas mesmo com tempo mais seco devido à umidade natural dentro da mata atlântica. Isso, aliado à declividade do terreno, torna-o bastante escorregadio. Recomenda-se o uso de calçados adequados, principalmente botas de caminhada com solado aderente e que proporcionem suporte adequado aos tornozelos. Recomenda-se também o uso de bastões de trekking para aumentar o equilíbrio durante a caminhada. Relatos de acidentes relativamente graves, com torções, luxações e fraturas em tombos/escorregões na trilha são frequentes e o resgate ali não é fácil ou rápido. Ande com atenção e não subestime o caminho.

Oficialmente é proibido acampar ao longo da trilha, mas alguns bons pontos de acampamento (clareiras) podem ser encontrados nas proximidades dos rios São João e Taquaral (final do caminho e que são um pouco mais seguros). Há pontos de acampamento nas proximidades da Roda d'água e Casa do Ipiranga (margens do Rio Ipiranga), mais próximos do início do caminho quando se parte do planalto, pontos estes que NÃO SÃO RECOMENDADOS pelo risco de assaltos e por causar impacto excessivo nas margens do rio. Se pretende acampar em qualquer destes pontos, saiba que a região não oferece segurança e o faça por sua conta e risco. NÃO FAÇA FOGUEIRAS - prefira um fogareiro ou espiriteira, traga TODO O SEU LIXO de volta com você, urine e defeque longe dos cursos d'água (no mínimo a uns 50m) e fora da trilha. Ao percorrer este caminho histórico você também passa a ser responsável por sua história e conservação, pense nisso! Pense em como o encontrou e em como o deixará para outros visitantes!

No site Mochileiros.com há um tópico especial sobre o Caminho do Itupava (http://www.mochileiros.com/caminhos-do-itupava-perguntas-e-respostas-t30077.html). Se você pretende conhecê-lo, é um bom lugar para começar...

RESPEITO AO MEIO AMBIENTE:

Minimize o impacto de sua passagem na região. Leve consigo de volta todo o seu lixo e preserve o local. Não arranque plantas e não produza poluição sonora com rádios ou música alta. NÃO FAÇA FOGO e não urine ou defeque nas proximidades dos rios ou mesmo na trilha.

Se cada um fizer a sua parte manteremos facilmente a trilha limpa e teremos um meio ambiente cada vez melhor!

No mais, aproveite a trilha e a natureza do seu entorno!

View more external

Architektura sakralna

Porto de Cima

Vila de Porto de Cima, pequeno bairro de Morretes
Skrzyżowanie

Estrada da Usina

Estrada da Usina Hidrelétrica Marumbi
Ruiny

Casa do Ipiranga

Ruínas da Casa do Ipiranga, abandonada e depredada. Próximo dali se encontram as ruínas da casa de força do Rio Ipiranga, que abastecia a casa com eletricidade.
parking

Posto IAP

Centro de Visitantes IAP em Prainhas/Morretes.
Waypoint

Inicio da trilha

Inicio da trilha, Posto do IAP
Most

Ponte Rio São João

Ponte de madeira sobre o Rio São João
Most

Ponte Rio Taquaral

Ponte de madeira sobre o Rio Taquaral
Wodospad

Cachoeira

Cachoeira
panorama

Cadeado

Santuario do Cadeado, mirante com vista para o Marumbi
Skrzyżowanie

Salto dos Macacos

Entrada da trilha para o Salto dos Macacos
Jaskinia

Gruta

Gruta perto da entrada pro Morro Pão de Loth, a esquerda do Caminho do Itupava (sentido litoral). A água dali não é adequada ao consumo sem purificação.
szczyt

Pão de Loth

Entrada da trilha de subida do Morro Pão de Loth
Skrzyżowanie

Fim da Trilha

Final do Caminho Intercepta a atual estrada das prainhas (terra), que liga Porto de Cima à Estação Eng. Lange
Ruiny

Pedreira

Antiga pedreira, hoje abandonada

38 Opinie

  • Zdjęcie gvogetta

    gvogetta 2013-03-18

    Em https://www.youtube.com/watch?v=SnZhMayiF8I
    há um vídeo legal com o Itupava em diferentes épocas.

  • Rat_1969 2013-08-31

    I have followed this trail  View more

    Fiz recentemente este percurso depois de muitos anos da primeira vez em que andei por ali. Trilha muito bacana, vale a pena, mas vá preparado e com calçado adequado, e leve uma roupa extra para trocar na volta.

  • Zdjęcie BrennoLiz

    BrennoLiz 2013-09-07

    I have followed this trail  View more

    Show! Achei uma trilha que conheço, hehehe! Esta já fiz e é muito bonita. Vira um perrengue em dias de chuva mas mesmo assim vale a pena. Gostei das suas dicas e informações, vc complementa bem as trilhas com fotos e textos, muito legal isso! Abraço!
    Brenno - Joinville/SC

  • Zdjęcie Danger!

    Danger! 2014-08-02

    I have followed this trail  View more

    Saudades

  • Zdjęcie LEWISKI

    LEWISKI 2014-09-28

    Excelente!!! Além do percurso postado, suas fotos demonstram toda a beleza do lugar e, o texto. além de dar detalhes também orienta os "novatos" ou "desavisados" sobre os cuidados com o ambiente.
    Parabéns!!!

  • Zdjęcie gvogetta

    gvogetta 2015-01-23

    Olá Lewiski! Agradeço os comentários.
    A ideia é esta: despertar a curiosidade para os locais retratados sem deixar de informar, de forma responsável, os cuidados e recomendações sobre segurança e sobre a preservação da área.
    Abraço!

  • FelipeGustavo 2015-05-07

    I have followed this trail  View more

    Otima trilha. Possui vários pontos de agua durante toda a trilha. Se deseja acampar, ou fica no Pao de Loth ou la embaixo depois das pontes

  • Zdjęcie gvogetta

    gvogetta 2015-05-16

    Olá Felipe!

    Não recomendo acampar no entorno desta trilha, especialmente na região do Pão de Loth (Parque Estadual da Baitaca), que além de proibido é perigoso em função da proximidade com a urbe de Quatro Barras e os riscos de assalto sempre presentes na área. Outro ponto a evitar é a região da Casa do ipiranga, especialmente no entorno da Roda D'água, sempre muito frequentada pela farofagem, que infelizmente vem depredando a área, além de apresentar riscos de segurança também.

    Abraço!

  • Mateusr1 2015-06-04

    Recomenda algum lugar pra acampar no itupava?

  • Zdjęcie Claudio Hernandes

    Claudio Hernandes 2015-06-16

    Mateus, se precisar acampar faça-o longe da trilha, de modo que não fique exposto. Especialmente no inicio da trilha ( primeiros 7 km para quem desce o planalto). A recomendação é usar o camping do Marumbi. Você pode fazer a trilha normalmente até a estradinha de prainhas (final da trilha, depois da ponte sobre o rio Taquaral) e subir por essa estradinha até a Estação Marumbi. Lá há uma boa estrutura, com banheiros, segurança etc.

  • Zdjęcie gvogetta

    gvogetta 2015-08-07

    No Itupava não existem áreas delimitadas (oficialmente) para acampar, inclusive isso é formalmente proibido.
    Lembrando que toda a área, da Borda do Campo até o Ipiranga é considerada área de risco (assaltos frequentes). As recomendações do Cláudio, acima, são importantes, porém lembro que o camping do Marumbi continua fechado (hoje: 07/08/2015), mesmo após a "inauguração" das reformas feitas pelo Governados há quase dois meses.
    Abs.

  • Rogério Foggiatto de Andrade 2016-03-24

    I have followed this trail  View more

    Trilha moderada com alguns trechos muito lisos, mas de belas paisagens.
    A parte triste é o vandalismo na Casa do Ipiranga, de resto é uma trilha maravilhosa.
    Vale a pena fazer com certeza!!

  • Zdjęcie TrekkingPOA

    TrekkingPOA 2016-04-03

    Demais as dicas e as orientações Getúlio! Tuas fotos retratam muito bem as belezas da região!

    Obrigado por compartilhar!

    Boas aventuras na pernada para você.

    Grande abraço!

    Marcelo Santos

  • Zdjęcie gvogetta

    gvogetta 2016-06-28

    Olá Marcelo!
    Agradeço as gentis observações. Boas trilhas a vocês também! Sejam sempre bem vindos aqui!
    Aproveito para atualizar: o Camping do Marumbi está funcionando plenamente, pelo que sei desde o final de 2015, e a estrutura do local ficou ótima. Boa opção para o final do trekking pelo Caminho do Itupava, conectando-se com as trilhas do PE Marumbi e, dali para Morretes ou retorno para Curitiba de trem.

  • Zdjęcie Johnny S

    Johnny S 2016-07-21

    Um ótimo tracklog, feito com atenção e muito capricho.
    Não fiz esse percurso mas pretendo fazê-lo logo.
    Parabéns Amigo!

  • Zdjęcie Marcel B.

    Marcel B. 2016-07-22

    Show de bola, este tá na lista dos "próximos" hehe

  • Mariana de Lara 2016-08-09

    Fiz a trilha no Feriado de Tiradentes desse ano, Achei tranquila... Exige um pouco de preparo físico... Fiquei bem triste com a quantidade de lixo perto da roda d'agua e da casa do Ipiranga;

  • Zdjęcie Marcel B.

    Marcel B. 2016-08-16

    Há relatos de assaltos à grupos que fazem o percurso sem pernoite ou o comum é os assaltos acontecerem nos acampamentos?

  • Zdjęcie mmoecke

    mmoecke 2016-09-14

    I have followed this trail  View more

    Fiz a trilha no sentido inverso, descendo a serra. É uma aventura para conhecer, mas não faria duas vezes. A mata é muito fechada e são poucas as vistas. Como é muito úmido, as pedras ao longo do caminho ficam muito lisas tornando os tombos inevitáveis e perigosos. A vantagem da trilha é que tem controle na entrada e na saída. Na próxima vez faria só o trecho em cima da serra, no máximo até a estação do cadeado, pois depois dela é só mata e nada para ver.

  • Zdjęcie mmoecke

    mmoecke 2016-09-14

    Lugar propicio para quebrar um braço. Essas pedras parecem bonitas, mas são muito escorregadias. https://pt.wikiloc.com/trilhas-trekking/caminho-do-itupava-3956028/photo-1882722

  • Zdjęcie mmoecke

    mmoecke 2016-09-14

    A vista do lugar é bonita. Mas ali dentro só tem entulho e lixo espalhado. Será que ninguém pode limpar isso? https://pt.wikiloc.com/trilhas-outdoor/caminho-do-itupava-3956028#wp-3956031/photo-1882731

  • Zdjęcie Marcieli Dácio

    Marcieli Dácio 2016-09-26

    I have followed this trail  View more

    Fizemos essa trilha recentemente. Ela é autoguiável, entao.... Não tem como se perder. Nosso trajeto todo se deu em 7 horas de descida, parando somente 30min para almoçar (lanchar, na verdade....). Vale muito a pena. É bom ir com um calçado adequado para terrenos escorregadios. Como fui com uma bota de trekking muito robusta e 'dura'... meus dedos ficaram extremamente sensíveis e doloridos. Aconselho levar uma sandália ou chinelo para o ultimo trecho da trilha, que é beeeeeem tranquilo. É um passeio que vale a pena ser feito.

  • Zdjęcie gvogetta

    gvogetta 2016-10-19

    Respondendo à pergunta deixada pelo Marcel, pouco acima, risco de assaltos é sempre presente, especialmente no trecho do planalto (sentido Quatro Barras -> Morretes (descendo), até a região do Alto da Boa Vista, até próximo a trilha do Morro Pão de Loth), e na região da Roda D'água (Casa do Ipiranga)). Esse risco já foi maior e atualmente são muito raros os relatos de incidentes na área, mas toda a atenção e andar em grupos é recomendável.

  • andre de souza 2016-11-12

    I have followed this trail  View more

    a trilha é tranquila mas em época de chuva fica muito escorregadia, como é uma longa descida acaba castigando muito os joelhos

  • Zdjęcie gvogetta

    gvogetta 2016-11-17

    Olá André!
    Exatamente por isso recomendo o uso de bastões de caminhada neste percurso. Ajudam a manter o equilíbrio em trechos escorregadios, minimizando a possibilidade de acidentes, além de poupar os joelhos.
    Claro que não se pode esquecer de utilizar um calçado adequado à trilha, no caso recomendável uma bota de trekking com solado bem aderente.
    Boas trilhas!

  • Zdjęcie luan.pastuchenko1234

    luan.pastuchenko1234 2017-03-06

    I have followed this trail  View more

    a ida foi mais facil do que eu pensava mas a volta só dificulta a subida
    *leve agua 1L basta para acostumados a trilia
    *lanche
    *escorregadio
    *e bem humido e com chuvas

  • John_Tex 2017-04-01

    trilha fantástica, mas vá em grupo perigo de assalto em piraquara

  • Zdjęcie michelinflavio

    michelinflavio 2017-05-30

    rola fazer de BIke?

  • Zdjęcie LoestGabriel

    LoestGabriel 2017-06-21

    I have followed this trail  View more

    Fiz a descida, por isso Moderado. Com chuva o caminho fica bem escorregadio.

  • Zdjęcie gvogetta

    gvogetta 2017-11-16

    Respondendo dúvidas e corrigindo informações acima, dos comentários:
    1. Não é permitida para bike, até porque há tráfego intenso de pedestres. Tem sido comuns dias com mais de 300 caminhantes na trilha, especialmente com tempo bom.
    2. Não passa por Piraquara, e sim Quatro Barras;
    3. Polícia Florestal, COE e GOST atuantes na região, atualmente com boa frequência, o que tem coibido muito a ação de delinquentes, mas continuam valendo as informações de segurança já dadas anteriormente.
    Curtam, com responsabilidade!

  • Zdjęcie gvogetta

    gvogetta 2017-11-16

    Uma matéria interessante sobre o caminho, vale a pena ver..
    http://ivanmontanhista.blogspot.com.br/2014/05/caminho-do-itupava-em-seu-trajeto.html

  • Zdjęcie TanMarie

    TanMarie 2018-04-23

    Não vou avaliar esta porque não fizemos inteira, mas o trecho que seguimos para chegar na entrada para a Invernadinha foi bem legal, track precisa. Já tinha feito há muitos anos, mas na época nem aproveitamos porque pegamos tempo ruim, acabou sendo uma maratona para terminar e sair da chuva e do frio, mas nesta foi diferente, pois o tempo estava perfeito. Até banho de rio deu para tomar! Show!

  • Zdjęcie diegomolim

    diegomolim 2018-04-29

    Já fiz uma vez mais quero fazer devolta e como não me recordo vou usar seu mapa, gostaria de saber se essa trilha passa pelo trilho do trem e vai até o cadeado ou vai por cima,e outra pergunta essa é a trilha clássica? Posso seguir ela tranquilamente, desde já obrigado pela atenção

  • Zdjęcie gvogetta

    gvogetta 2018-06-22

    Olá Diego!
    Esta variante que encontra-se aqui postada é pelo Caminho do Itupava "clássico", digamos assim. Ou seja, não percorre trechos de trilhos da ferrovia (o que é até mesmo oficialmente proibido).
    Sei que muitos fazem essa variação pelos trilhos, que se inicia ali na Casa do Ipiranga e percorre o trecho pelos trilhos até o Cadeado, mas não seria ético postar aqui em aberto, pois além de proibida, exige grande cuidado especialmente nas passagens de pontes e túneis.
    Pode seguir a tracklog tranquilo, apesar do caminho encontrar-se bem sinalizado.

  • Rat_1969 2019-01-19

    Opa!
    Triste somente o estado da área próxima da Casa do Ipiranga. Uma maloqueirada de dar medo. Duro de aguentar a marofa de maconha do pessoal acampado por ali. Muito triste de ver o estado deplorável dos indivíduos que se dizem seres humanos e vão em busca da natureza. Contei 5 fogueiras em menos de 30 minutos que passei ali na Roda D'água, fui levar uma sobrinha de 17 anos para conhecer o Itupava e a menina ficou horrorizada. Tá feio o negócio ali.

  • Zdjęcie lavaiela

    lavaiela 2019-03-04

    Olá, está km está marcando desde o início em quatro Barras é finalizando no IAP em Morretes? Geralmente dizem q o caminho tem 22km mais uns 13km até chegar na rodoviária....vc saberia me informar?

  • Zdjęcie LeonLSS

    LeonLSS 2019-10-14

    I have followed this trail  View more

    Trilha de fácil acesso porém de dificuldade média realmente, escorregadia muito cuidado, aconselho botas de boa aderência e bastão de caminha é super bem vindo.

  • Zdjęcie gvogetta

    gvogetta 2019-10-14

    Lavaiela, respondendo sua pergunta, ainda que com algum atraso (perdoe), a distância correta de Caminho do Itupava ("clássico", pela trilha - sem andar pelos trilhos) é de cerca de 16 Km entre o Posto do IAP em Quatro Barras e o Posto do IAP na estrada em Prainhas. Dali até a Ponte de Ferro, em Porto de Cima (chegada no asfalto da Estrada da Graciosa - PR-411) são mais 4 Km, e dali, pelo asfalto até o centro de Morretes (Rodoviária) são mais 8 Km, totalizando quase 28 Km.

You can or this trail